Back To Top

Blockchain, indo além do Bitcoin

A tecnologia de blockchain vai muito além do bitcoin e permite benefícios de segurança nas mais diversas aplicações.

O mercado financeiro costuma ser uma área sensível a adoção de novas tecnologias, principalmente as que garantem maior eficiência operacional e um maior índice de segurança nas transações. O blockchain é uma dessas tecnologias conhecidas como transformadoras e mesmo tendo o seu desenvolvimento por muitas vezes atrelado ao surgimento da moeda digital bitcoin, oferece outros benefícios para aplicações variadas.

O blockchain é o nome real que se dá por trás da estrutura da criptomoeda digital conhecida como bitcoin e o surgimento de ambos se deu por volta de 2008. A partir da grande oscilação e discussão em torno das operações ligadas ao bitcoin, outras moedas digitais foram surgindo juntamente com a diversidade de aplicações para o blockchain.

É importante saber que o blockchain vai muito além do bitcoin e possui diversas outras aplicações que não estão ligadas a moedas digitais. Continue acompanhando a nossa publicação e saiba mais!

O que é e como surgiu o blockchain?

O seu surgimento se confunde com o surgimento do bitcoin – principalmente por ser considerado como a tecnologia que dá a estrutura necessária para o funcionamento da criptomoeda. O primeiro conceito foi publicado num artigo acadêmico em 2008 por uma pessoa ou um pseudônimo, o Satoshi Nakamoto.

O seu foco principal foi entregar mais confiança nas transações financeiras e prevenir o chamado gasto duplo de valores, levando todos esses conceitos para o mundo digital e fugindo da crise econômica mundial e a bolha imobiliária. No ambiente digital os dados podem ser alterados ou trocados e o blockchain surge principalmente para evitar que isso aconteça.

E como o blockchain funciona?

De forma direta o blockchain é considerado como uma rede que possui blocos encadeados, carregando um conteúdo junto com uma impressão digital. Como exemplo, para o bitcoin esse conteúdo é uma determinada transação financeira. A grande ideia por trás da tecnologia é juntar esses blocos numa cadeia, com o bloco posterior contendo a impressão digital do anterior – daí o seu nome que na tradução para o português vira cadeia de blocos.

Esses blocos e a impressão digital também conta com um hash, que é uma função matemática que transforma a mensagem ou o arquivo em um código com letras e números para representar os dados iniciais. Esse hash vai assinar o conteúdo do bloco e caso algo seja alterado, o hash também é alterado. Tudo é escrito num livro-razão conhecido como ledger onde todas as transações ficam gravadas e depois de escritas não podem ser apagadas.

Os termos técnicos são importantes para demonstrar o conjunto de conceitos e aplicações por trás da tecnologia e mostram também que o blockchain não está atrelado somente ao bitcoin. Uma das suas principais vantagens é a eliminação de intermediários, uma vez que administram toda a segurança da operação e da transação de forma autônoma.

A importância do blockchain vai além do bitcoin

O blockchain está de fato transformando como o dinheiro e os negócios se relacionam e permite que se tenha um ambiente financeiro altamente digital e descentralizado, sem a necessidade de intermediários. Algumas aplicações importantes surgiram a partir da tecnologia, mostrando que vai muito além do bitcoin.

O blockchain nos direitos autorais

Saindo do mercado financeiro, o blockchain consegue entregar mais segurança e garantias numa área importante como a de direitos autorais. As pessoas que criam algo de valor querem que a sua propriedade intelectual esteja protegida mesmo num ambiente digital – e a tecnologia pode ser utilizada a este favor.

Uma plataforma baseada nesta tecnologia para gerenciar músicas por meio de contratos digitais e controlar a utilização e pagamentos dos direitos autorais. O importante é que este conceito não se limita somente a músicos e as mais diversas profissões como cientistas, jornalistas e escritores podem se beneficiar.

O blockchain para o Suppy Chain

O Supply Chain é considerado como um dos grandes mercados ao redor do mundo e que também pode crescer e se beneficiar da tecnologia. De uma forma geral, para que um Supply Chain ocorra de forma eficiente é necessário que diversas pessoas realizem transações e confiem umas nas outras – o conceito básico por trás da utilização do blockchain.

Como exemplo o Walmart já utiliza do blockchain para realizar o rastreamento da sua cadeia de fornecedores e saber rapidamente caso haja algum problema ou falha. Com isso, a rede consegue saber inclusive informações referentes a cada um dos produtos que compra, como saber de qual jardim veio uma determinada maça.

Outro exemplo da utilização da tecnologia numa rede de cadeia de suprimentos é no rastreamento da extração de minerais em zonas de conflito – com o blockchain é possível saber e rastrear a procedência de todos os materiais e saber se pode ou não ter financiado algum ato de violência.

O blockchain como identidade virtual

O blockchain pode ser utilizado para criação de identidades dentro da cadeia de blocos e passar a guardar as informações sobre a vida digital dos indivíduos – algo como uma identidade em blockchain. Os dados estariam registrados, como as informações financeiras, de saúde e até de educação e a privacidade dos dados seria um dos pontos fortes desse tipo de aplicação.

Alguns governos e empresas já estão utilizando o blockchain

O setor público é um ótimo exemplo da utilização do blockchain em mais de uma aplicação, transformando todo o sistema de forma mais democrática e segura. Dubai quer se tornar o primeiro governo a operar totalmente utilizando o blockchain nos mais diversos cenários e o governo da Estônia mudou a identidade dos seus cidadãos para utilizar a tecnologia.

Empresas já estão utilizando o blockchain – como a CarbonX que opera coletando os créditos de carbono de pessoas comuns por meio de um token e pode trocar ou vender esses créditos como uma moeda virtual, dando um retorno financeiro as pessoas.

Saiba mais!

O blockchain nasceu em conjunto com o bitcoin e ganhou uma proporção muito maior de importância do que somente oferecer suporte para a plena operação da moeda digital. Servindo como tecnologia que garante a segurança e a privacidade na transação de dados, consegue ser utilizado nas mais diversas aplicações.

Continue acompanhando as publicações no nosso blog e saiba mais!

>> Gostou?

Receba notícias sobre tecnologia diretamente no seu e-mail.
Cadastre-se agora mesmo.
Escrito por

CEO - Formado na área de Tecnologia, com MBA pela FGV em Gestão Empresarial, e passagens em empresas como NEC do Brasil, Banco Real, Banco HSBC, ABN Amro Bank, Banco de Tokyo Mitsubishi, Lloyds Bank, Banco BMC e Natura. Fundador e CEO da Deal Group, composta por mais de 400 funcionários e filiais em SP (Capital, Alphaville, Presidente Prudente), PR, RS e EUA, atendendo empresas relacionadas aos segmentos de mercado digital, mercado financeiro, indústrias, comércio varejista, mercado imobiliário, saúde suplementar, construção, serviços entre outros. Autor do livro Minha Vida em uma Página.

Enviar Comentário

E-mail
Twitter
LinkedIn
Whatsapp