Back To Top

O RPA e a sua importância na transformação digital

O RPA tem um impacto altamente positivo no negócio e é um caminho inerente a transformação digital

O RPA (do inglês, Robotic Process Automation ou no português, Automação de Processos Robóticos) é responsável pelo alinhamento ou integração de software e hardware, promovendo a realização de tarefas de modo autônomo ou automático. Essa automatização não é simples e contém conceitos de inteligência artificial e robótica para uma melhor construção do ambiente favorável a aplicação.

Além da automatização, possui ampla importância na transformação digital independente do segmento de atuação da empresa que está planejando aplicar o RPA. Os funcionários não mais necessitam realizar tarefas monótonas e repetitivas, deixando a cargo da inteligência artificial desenvolver métodos de execução mais eficientes para o negócio.

Quer saber mais sobre o RPA e a sua importância na transformação digital? Continue acompanhando a nossa publicação!

O que é o RPA?

O RPA é definido pelo IRPA AI (do inglês, Institute for Robotic Process Automation and Artificial Intelligence) como uma aplicação de tecnologia que permite a configuração, captura e interpretação de ferramentas de software para processar transações, manipular dados, obter respostas e se comunicar com outros sistemas digitais.

Este conceito vai de encontro ao que se espera da transformação digital, onde uma aplicação de RPA pode operar diretamente na execução de tarefas repetitivas e ainda aprender a melhor forma de executá-las, liberando o potencial humano para tarefas mais complexas. Um bom exemplo são alguns formulários que podem ser recebidos, tratados, arquivados, registrados, além de informar o recebimento de forma autônoma e rápida.

É importante salientar a diferença de um RPA para uma simples automatização de processos. No RPA, além da aplicação realizar a tarefa de forma autônoma, também consegue aprender conforme avança na execução e utilizar dos conceitos da Inteligência Artificial para manipular dados e aprendizado de forma a conseguir atingir os melhores níveis de eficiência e produtividade.

Vantagens e benefícios de um RPA

De cara um bom RPA pode atuar diretamente na redução de custos e diminuição de erros humanos nos processos repetitivos através da automação e da padronização deste tipo de execução. Mas trocar um sistema legado e consolidado em grandes empresas pode não ser uma tarefa fácil, principalmente pelo risco envolvido e na complexidade da implantação que acabam adiando a mudança.

Outro ponto importante da aplicação de um RPA num cenário de um sistema legado em uma grande empresa é a conhecida “colcha de retalhos”. Para um sistema desenvolvido nos anos 2000, a tecnologia de software não é a mesma da tecnologia atual – e durante este tempo, novas tecnologias foram sendo integradas ao sistema inicial criando uma verdadeira colcha de retalhos e prejudicando a produtividade de uma forma geral. E o RPA chega para justamente substituir estes sistemas complexos e automatizar as tarefas manuais que surgem pela falta de comunicação entre estes sistemas.

Outro benefício de um RPA é um desenvolvimento mais barato uma vez que não necessita de alterações ou adaptações entre estes sistemas. A redução do tempo entre as atividades e a escalabilidade também são benefícios importantes para que se utilize uma solução de RPA.

O RPA e a transformação digital

De acordo com o quadrante mágico do Gartner que foi liberado recentemente para o público um ponto importante do RPA é o crescimento do mercado de automação de processos robóticos a medida que também crescem as taxas de adoção. Uma cultura de transformação digital tem um impacto direto neste crescimento pois auxiliam na adoção de ferramentas de inovação e tecnologia além de trazer de fato os benefícios para o ambiente corporativo.

O mercado como um todo está se beneficiando da aplicação do RPA nos processos e de acordo com a UiPath, que é um dos líderes do mercado de acordo com o quadrante da Gartner, as tendências são reais e apresentam grandes oportunidades de ganho. O co-fundador e CEO da UiPath destaca que as empresas estão reconhecendo o investimento em automação de processos robóticos para apoiar as forças de trabalho e acelerar a transformação digital de todo o seu negócio, liberando os seus funcionários para atuar em trabalhos mais impactantes para a empresa.

As ferramentas de RPA

Um RPA pode ser aplicado através de ferramentas e as principais podem ser os robôs programáveis, as soluções de aprendizado de máquina e a automação cognitiva.

  • Um robô programável é considerado como a mais simples e funcionam de acordo com um conjunto de regras;
  • Uma solução de aprendizado de máquina leva a ideia anterior um pouco mais além, utilizando de dados históricos e atuais para monitorar as atividades dos funcionários para aprender enquanto adquirem um certo nível de confiança;
  • Uma solução de automação cognitiva é considerada como um terceiro patamar onde uma aplicação de RPA lida com dados estruturados e não estruturados para aprender de forma similar aos humanos.

Saiba mais!

A automação e a transformação digital são ótimas formas de melhorar a eficiência do negócio ao integrar soluções de tecnologia e inovação, agregando valor às entregas ao cliente. Um bom RPA pode fazer a diferença na hora de melhorar a eficiência e a produtividade da empresa como um todo, tendo um impacto altamente positivo na evolução do negócio.

Continue acompanhando as nossas publicações e saiba mais!

>> Gostou?

Receba notícias sobre tecnologia diretamente no seu e-mail.
Cadastre-se agora mesmo.
Escrito por

Sócio Diretor da Deal - Formado Engenharia Elétrica pela Escola Politécnica da USP Pós Graduado em Administração pela FGV. Construiu mais de 21 anos de experiência em IT Management nos segmentos de E-Commerce, Turismo on-line e mercados de Incentivo e Fidelização e larga experiência no gerenciamento de plataformas de missão crítica, com alta performance e escalabilidade. Foi Gerente de TI no Submarino.com e B2W Viagens, Diretor de TI no Walmart.com, CTO na Belezanaweb, CIO do Grupo LTM e atualmente é sócio da Deal.

Comentários: 1

Enviar Comentário

E-mail
Twitter
LinkedIn
Whatsapp